Decisões de Ano Novo

pb141219_pt

Parece que toda a gente está a tomar decisões de Ano Novo. É inevitável nesta época. Na própria passagem de ano uma amiga perguntou-me quais tinham sido as minhas e eu — surpreendentemente — disse que este ano não tinha feito a minha listinha. Mas, se pensar bem, menti. (Desculpa, Diana.) Eu tenho a minha lista mental, tal como a maior parte de nós também a tem, só que não a colocamos em papel, na agenda ou em mapas mentais. Grande erro!

Inspirada pelo post de hoje da Valeria Aliperta, pelo Boot Camp de janeiro da Marta Stelmaszak (Ufa! Que nome complicado de se escrever!), pelo artigo de Oliver Burkeman no theguardian e vá! por algumas ideias minhas, aqui fica um resumo das decisões a tomar para 2015.

01. Se é para fazer, que se comece hoje — Esta é minha! Quem trabalha ou “vive” perto de mim sabe que eu defendo e pratico esta máxima. Se queremos alguma coisa, temos de o fazer. Quantas pessoas conhecem que querem viajar ou deixar de fumar e levam anos para o fazer? Ah!, dizem vocês, mas não é assim tão simples! É preciso dinheiro, muita força, vários dias de sol seguidos, um unicórnio vestido de cor-de-rosa e coisas que tais. Mas a verdade é que se realmente quisermos algo, podemos começar a lutar por isso hoje e trabalhar para tal todos os dias. O mesmo acontece com a nossa profissão. Quer seja investir na formação ou no marketing, se é para fazer que se faça hoje e amanhã e depois até 2016. Para mim o grande investimento em 2015 vai ser na escrita (quer seja na tese, em artigos ou no blogue).

02. Desista de uma coisa — Sim, é o que Burkeman nos diz para fazer. Em vez de adicionarmos mais uma coisa a fazer à nossa lista imensa de coisas a fazer, há que desistir de fazer algo. Segundo Burkeman, e segundo esta patranha mundial de só termos 24 horas por dia, não podemos fazer tudo (já para não falar de fazermos as coisas bem). Mais vale aceitar que nunca seremos bons cozinheiros e desistir. O que é o mesmo que dizer bons fotógrafos (esta é para mim!). Este conselho está em linha com o princípio de gestão 80/20 (para mais, ler o Gestor 80/20 de Richard Koch). Eu já decidi do que vou desistir e não foi de dormir menos horas.

03. Todos os olhos postos no plano de negócio — Trate do seu negócio como trata da sua vida pessoal. Depois de colocar na lista as grandes decisões de ordem pessoal (como investir na saúde física, mental e emocional, quer seja através de uma inscrição num ginásio ou de planear aquelas férias de sonho), concentre-se na sua carreira. A Valerie Aliperta lembra-nos, através da própria lista de decisões de 2014 e 2015 dela, que o segredo do sucesso dela passa por networking, organização e uma clara estratégia de negócio, incluindo encontrar novos clientes diretos. A Marta Stelmaszak (desta vez fiz copy paste!!) sublinha a necessidade fulcral de encontrar o que nos distingue como profissionais de modo a delinear a estratégia de negócio. Quanto a mim? Eu recomendo sempre investir em formação, networking, organização (nunca é demais) e muito trabalho árduo. Vamos a isso?

Quais são as vossas decisões para 2015?

Deixe uma Resposta

Please log in using one of these methods to post your comment:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s